PROGRAMA DAS AULAS DO MÓDULO DE BIOQUÍMICA

DA  DISCIPLINA DE ANATOMIA E FISIOPATOLOGIA I

Ano Lectivo de 2003/2004

 

Capítulo 1.Glúcidos:

1.1.     Estrutura e metabolismo.

1.2.    Aspectos da regulação metabólica.

1.3.    Estrutura das oses; Isomeria.

1.4.    Aldoses e cetoses.

1.5.    Estrutura cíclica das oses.

1.6.    Passagem à estrutura cíclica (Tollens).

1.7.    Passagem à forma aldeído livre e sua ciclização.

1.8.    O prefixo alfa ou beta.

1.9.    A configuração cíclica de Haworth.

1.10.Derivados das oses; Desoxirribose; O uso do prefixo "desoxi".

1.11. Vitamina C; ésteres fosfóricos das oses.

1.12.A classificação dos ósidos; Holósidos ou dissacáridos; seus tipos e estrutura: maltose, lactose e sacarose.

1.13.Disssacáridos redutores e não redutores.

1.14.Polissacáridos: amido, amilose e amilopectina; glicogénio; celulose e seu monómero estrutural a celobiose.

1.15.Os heteropoliósidos: mucopolissacáridos e glicoproteínas.

1.16.Vantagens das associações glúcido-proteínas.

 

Capítulo 2. Aminoácidos e Proteínas:

2.1             Estrutura e propriedades;.

2.1.1             Estereoisomeria e actividade óptica.

2.2             Nomenclatura dos aminoácidos.

2.2.1    Classificação.

2.3             Aminoácidos comuns das proteínas: polares, não polares, ácidos e básicos.

2.4              Ligação amida ou peptídica.

2.5              A cadeia peptídica.

2.6              Estrutura primária das proteínas.

2.7              Estrutura secundária das proteínas: hélices e folhas pregueadas; a prolina e o seu papel no enrolamento da estrutura; estrutura supersecundária.

2.8              A mioglobina e a sua estrutura.

2.9              Os quatro grandes tipos de estrutura terciária.

2.10          A estrutura quaternária como nível superior de organização: a hemoglobina.

2.11           As definições das estruturas das proteínas.

2.12          As funções biológicas das proteínas.

2.13          Classificação das proteínas de acordo com a sua função e composição: fosfoproteínas, cromoproteínas, lipoproteínas, glicoproteínas e nucleoproteínas.

2.14          As nucleoproteínas e a sua importância na biosíntese proteica.

 

Capítulo 3. Ácidos nucleicos (ARN e ADN) :

3.1               Estrutura dos ácidos nucleicos.

3.2              A dupla hélice dos DNA.

3.3              A replicação e duplicação do DNA.

3.4              A síntese ou transcrição dos RNA.

3.5              Os enzimas responsáveis pela replicação e pela transcrição dos ácidos nucleicos.

3.6              A tradução do gene em proteínas; O mecanismo da síntese proteica.

3.7              O código genético.

3.8              As enzimas como ferramentas do metabolismo: funções das enzimas; definição de centro activo, local de fixação e centro catalítico.

3.9              Classificação das enzimas; Classes  e sub-classes das enzimas: hidrolases; transferases; oxirredutases; liases; isomerases e sintetases.

3.10          Identificação de locais de actividade bioquímica na célula animal e vegetal.

3.11           Actividade enzimática; Velocidade da reacção enzimática; Equação de Michaelis e Menten; A transformação linear de Lineweaver-Burk;

3.12          Regulação enzimática por activadores e inibidores; A acção dos inibidores competitivos; O caso do tratamento da SIDA; A regulação alostérica, regulação por modificação covalente e activação por acção sobre unidades enzimáticas.

3.13          As isoenzimas.

3.14          Os co-factores como co-autores da  reacção.

3.15          Os coenzimas e o seu papel: NAD e NDAP, FAD e FMN, ácido lipóico, pirofosfato de tiamina, biotina, coenzima A, fosfato de piridoxal, S- Adenosilmetionona, derivados do ácido tetrahidrofólico; coenzimas de cobalanina.

 

Capítulo 4.  Lípidos:

4.1               Introdução ao estudo dos lípidos.

4.2              Esquema de classificação dos lípidos.

4.3              Ácidos gordos: Nomenclatura.

4.4              Principais ácidos gordos saturados e insaturados.

4.5              Acilgliceróis: Definição e exemplos.

4.6              Glicerofosfolípidos: Definição, estrutura e exemplos.

4.7              Enfingolípidos. A síntese da esfingosina.

4.8              Glicolípidos: glicerglicerolípidos (forma; estrutura; definição e exemplos); glicoesfingolípidos; ceramidas; esfingomielinas; cerebrósidos e gangliósidos.

4.9              O metabolismo dos esfingolípidos.

4.10          Esteróis e esteróides.

4.11           Biossíntese dos esteróis; O colesterol.

4.12          Ácidos biliares e hormonas esteróidicas a partir do colesterol.

4.13          Hormonas esteróidicas; a síntese da progesterona, dos androgénios e estrogénios.

4.14          As vitaminas lipossolúveis (o caso da vitamina D).

4.15          Funções principais das hormonas.

4.16          Tipos estruturais de hormonas e suas funções

 

Capítulo 5. O metabolismo dos glúcidos:

5.1               Introdução.

5.2              A hidrólise enzimática.

5.3              A digestão dos glúcidos; Referência aos glúcidos alimentares e à obtenção de glucose e frutose.

5.4              O metabolismo da glucose.

5.5              A Glicólise como mecanismo de conversão da glucose em ácido pirúvico com a produção de ATP. Reacções: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9; A formação de ácido pirúvico.

5.6              Balanço energético da Glicólise.

5.7              O processo de reoxidação do NADH em areobiose e anaerobiose.

5.8              A Neoglucogénese como via inversa da Glicólise.; a não reversibilidade das reacções.

5.9              Diferenças enzimáticas entre a glicólise e a neoglucogénese.

5.10          Factores de regulação da glicólise e da neoglucogénese.

5.11           Análise do esquema geral da Neoglucogénese; O porquê do início da neoglucogénese nas mitocôndrias.

5.12          A função da enzima bifuncional que regula a frutose-2,6-difosfato.

5.13          O ciclo de Cori.

5.14          A entrada do ácido pirúvico no Ciclo de Krebs; A descarboxilação do ácido pirúvico em acetil Co-A; reacções de descarboxilação oxidante do ácido pirúvico e sua importância como sequência vital do metabolismo de todos os organismos aeróbios.

5.15          Análise das reacções do Ciclo de Krebs; As enzimas  e a regulação do Ciclo de Krebs.

5.16          Balanço energético do Ciclo de Krebs.

5.17          O ciclo de Krebs e o catabolismo e a síntese de aminoácidos; O ácido pirúvico como intermediário central do  metabolismo.

5.18          O metabolismo da glucose pela Via Pentoses-Fosfato; A fase oxidante e a fase não oxidante da Via Pentoses-Fosfato.

5.19          Balanço energético e regulação da Via Pentoses-Fosfato.

5.20         A Glicogenólise: Reacções que a constituem e seu resultado final.

5.21          A conversão reversível Galactose-glucose e a formação de moléculas maiores com base nucleotídica.

5.22         Regulação do teor de glucose pelo fígado.

5.23         Regulação do teor de glucose: O caso do metabolismo em situação de jejum.

5.24         Exemplos práticos relacionados com a biossíntese e degradação dos glúcidos: O caso do atletismo.

5.25         As reservas energéticas do corpo humano.

5.26         A energia do músculo obtida a partir dos corpos cetónicos.

 

Capítulo 6. O metabolismo dos Lípidos:

6.1               A oxidação dos ácidos gordos; Activação e beta-oxidação; reacções de beta-oxidação (exemplos).

6.2              A hélice de Lyen e sua interpretação.

6.3              A biossíntese dos ácidos gordos; Principais aspectos.

6.4              A síntese do malanil-CoA e o processo de alongamento dos ácidos gordos.

6.5              A síntese do ácido butírico. A hélice de Walkil.

6.6              Cetogénese; A formação de corpos cetónicos e  a sua importância para os mamíferos.

 

Capítulo 7. O metabolismo dos Aminoácidos:

7.1   A transaminação como reacção fundamental do metabolismo dos aminoácidos.

7.2  O papel do fosfato de piridoxal (PLP)nas reacções deste metabolismo.

7.3  A descarboxilação.

7.4  A desaminação directa.

7.5  A desaminação reversível do ácido aspártico.

7.6  A desaminação oxidante; Caso particular da desaminação oxidante do ácido glutâmico e a formação de amoníaco.

7.7   O ciclo da Ureia. Etapas deste ciclo.

7.8  A ligação do Ciclo da Ureia ao Ciclo de Krebs.

7.9  O catabolismo e a síntese de aminoácidos no ciclo de Krebs.

 

Capítulo 8. Bioquímica do sangue:

8.1               Principais componentes químicos do plasma sanguíneo e sua funções.

8.2              Albumina e Imunoglobulinas; referência a doenças relacionadas.

8.3              Enzimas e enzimologia de diagnóstico.

8.4              Determinação das várias  actividades enzimáticas no plasma sanguíneo: enfarte do miocárdio e diversos problemas hepáticos.

8.5              Lípidos e  lipoproteínas. Quais as presentes e sua avaliação.

8.6              As hormonas que participam na regulação da concentração de glucose no sangue.

8.7              Doenças relacionadas: Diabetes e Hipoglicémia; Provas de tolerância à glucose.

 

Capítulo 9. Bioquímica da urina:

9.1               Características fisicas e químicas.

9.2              Componentes orgânicos e inorgânicos; Constituintes anormais; Aclaramento renal.

 

Capítulo 10. Bioquímica do líquido cefalo-radaquiano:

10.1           Líquido amniótico e sinovial.

 

Duração:

- 29 horas teóricas lectivas

- 5 horas de preparação do tema para apresentação do trabalho

Objectivos:

Pretende-se que o aluno seja capaz de :

-          identificar os principais elementos químicos do corpo humano;

-          adquirir conceitos básicos, estruturais e funcionais da matéria viva;

-          enumerar os compostos orgânicos e inorgânicos e sua composição química;

-          adquirir alguns conhecimentos sobre alguns fenómenos relacionados com a química orgânica;

-          adquirir alguns conhecimentos sobre mecanismo de transformação, produção e síntese das macromoléculas essenciais à vida.

 

 

Formas de Avaliação:

Neste módulo os conhecimentos dos alunos serão avaliados através de 1 frequência escrita sobre a matéria (75% da nota final) e pela apresentação de um trabalho (25% da nota final) sobre tema a definir e que fará parte da matéria a leccionar e será apresentada por alunos para os alunos.

Este trabalho apresentado oralmente terá um suporte escrito a distribuir pelos alunos na altura da apresentação do mesmo.

 

Bibliografia de apoio:

 

CAMPOS, L. S. (1998). Entender a Bioquímica. O metabolismo fundamental em animais e plantas. Escolar Editora (Ed.), Lisboa, 683 pp.

 

GONZÁLEZ DE BUITRAGO, J. M. (1980). Bioquímica y Biofísica para estudiantes de enfermaria. Editorial Alhambra, S.A., 167 pp.

 

LEHNINGER, A. L. (1982). Principles of Biochemistry. The Johns Hopkins University School of Medicine, Worth Publishers, Inc. (Ed.), 1011 pp.

 

STRYER, L. (1995). Bioquímica. Guanabara Koogan (Ed.),  1000 pp.

 

WEIL, J. H. (2000). Bioquímica Geral.. Fundação Calouste Gulbenkian (Ed.), Lisboa,  787pp.

 

Angra do Heroísmo, 24 de Setembro de 2003.

 

O Docente,

 

 

David João Horta Lopes

(Prof. Auxiliar)